VITILIGO: Causas e tratamentos | Manipura Farmácia de Manipulação

VITILIGO: Causas e tratamentos | Manipura Farmácia de Manipulação

O que é vitiligo

O vitiligo é uma doença da pele caracterizada pela diminuição ou ausência de melanócitos, que são as células da pele responsáveis por produzir o pigmento melanina, pigmento que dá a cor da pele. Isso resulta em áreas com manchas brancas, com ausência da pigmentação natural do indivíduo.
As lesões cutâneas hipopigmentadas do vitiligo geralmente têm distribuição característica, com tamanho variável das manchas.
Embora não seja uma doença contagiosa e que não causa prejuízos à saúde física do paciente, em muitos casos prejudica a qualidade de vida por afetar a autoestima.

Sintomas do vitiligo

O sintoma dessa doença são as manchas despigmentadas na pele, geralmente sem nenhum outro sintoma. No entanto, alguns pacientes podem relatar sensibilidade ou dor nos locais afetados.

Classificação

São duas as classificações da doença:
Segmentar ou Unilateral: geralmente afeta pessoas jovens, sendo que as manchas ocorrem apenas em uma parte do corpo. Pelos e cabelos, por exemplo, também podem apresentar despigmentação.
Não segmentar ou Bilateral: forma mais comum da doença onde as manchas aparecem nos dois lados do corpo, como por exemplo nas duas mãos, nos dois pés, nos dois joelhos, etc. Geralmente as áreas que sofrem a despigmentação são as extremidades, como mãos, pés, nariz e boca.
Neste tipo de vitiligo, pode-se observar alternância entre ciclos de despigmentação e ciclos de estagnação das manchas, de forma que os ciclos duram por toda a vida e a tendência é que a duração do ciclo, bem como o tamanho das manchas, aumente com o tempo.

Diagnóstico

O diagnóstico da doença é realizado por exame clínico, pois as manchas são bem características e deve ser realizado por médico dermatologista.
Em contrapartida, é também possível fazer exames complementares, como a biópsia do local afetado, que irá mostrar a ausência de melanócitos e análise da área com lâmpada de Wood.
Porém, outros exames, como o de sangue, também deve ser realizados para avaliar a presença de doenças autoimunes, que podem estar associadas ao vitiligo.

Tratamento

Embora a doença não tenha cura, o tratamento é importante e inclui medidas para estabilizar o quadro de despigmentação, bem como a repigmentação das áreas afetadas.
Dentre as opções de tratamento, estão a fototerapia com radiação ultravioleta B banda estreita (UVB-nb)  e com ultravioleta A (PUVA). Além disso, tecnologias como o laser, bem como técnicas cirúrgicas ou de transplante de melanócitos também apresentam bons resultados.
Atualmente, o tratamento tópico com medicamentos repigmentantes se mostra bastante promissor e com ótimos resultados.

Pigmerise para o tratamento do vitiligo

Dentre os ativos de última geração, que mostram benefícios no controle da doença e na repigmentação da pele, estão o pigmerise, que estimula a proliferação de melanócitos e a produção de melanina.
Em estudos clínicos realizados com 75 pacientes, o ativo alcança taxas de repigmentação significativas, mesmo quando não associado à fototerapia.
 
Referências Bibliográficas
Sociedade Brasileira de Dermatologia
Material técnico Pigmerise – Fagron