VITAMINA D: De vitamina para hormônio | Manipura Farmácia de Manipulação

VITAMINA D: De vitamina para hormônio | Manipura Farmácia de Manipulação

De Vitamina para Hormônio

A Vitamina D tem sido muito estudada nos últimos anos (4 mil trabalhos no PubMed somente em 2014) e tem-se verificado que ela é um potente modulador imunológico. Está envolvida em mais de 3000 genes e possui receptores em todos os órgãos do corpo, já considerada um hormônio esteroide e não somente uma vitamina. Produzida endogenamente através da exposição da nossa pele às radiações UVB solares, justamente onde reside a causa do problema. Estima-se que metade da população mundial está com níveis baixos desta vitamina pela aplicação de bloqueadores solares. 20 minutos diários de exposição solar são suficientes para produzir 10.000 a 20.000 UI.
Tanto o Colecalciferol quanto o Ergocalciferol são ativados ao passar pelo sistema porta no fígado e metabolismo de primeira passagem, convertendo em 25(OH) D (25-hidroxivitamina D1).

Panorama da Ação da Vitamina D

Como imunomodulador está associado à prevenção de doenças autoimunes, alergias, gripes, infecções virais por Influenza e outros. Uma falha genética no receptor dela no cérebro está associada a um risco mais elevado de desenvolver doença de Alzheimer. A deficiência gestacional desta vitamina tem sido associada ao aumento dos casos nascimento de crianças com autismo. Crianças com baixas quantidades dela tem maior risco de desenvolver sensibilidade alérgica, hiper-responsividade brônquica e asma. Pacientes com câncer de mama, cólon e próstata que tem quantidades normais de Vitamina D tem maior sobrevida comparado aos que não tem. A ação no sistema cardíaco não está completamente elucidada, porém seis semanas de suplementação dela reduziram a atividade da renina plasmática, e está associada uma melhor sobrevida de pacientes cardíacos. Esclerose Múltipla está associada à baixa concentração de Vitamina D entre final da adolescência e início da vida adulta. Nas doenças autoimunes como a Doença de Crohn e Diabetes Mellitus tipo 1, a suplementação de vitamina D está associada à redução dos riscos de desenvolvimento destas doenças.
 

Níveis séricos de 25(OH)D

Nível Ideal de Vitamina D 125 – 200 nmol/L 50 – 80 ng/ml
Nível Insuficiente < 75 nmol/L < 30 ng/ml
Nível Deficiente < 50 nmol/L < 20 ng/ml
Nível Seriamente Deficiente < 25 nmol/L < 10 ng/ml

 

Sistema Imunológico

Segundo o Tolerable Upper Intake Levels for Vitamins and Minerals, para manter níveis sanguíneos desejáveis da Vitamina D é recomendado:

Crianças de 0 – 10 anos: até 1.000 UI/dia
Adolescentes 11 – 17 anos: 2.000 UI/dia
Adultos: 5.000 – 10.000 UI/dia

Posologia

Fórmula em Gotas

Vitamina D – 1.000 UI/gota
Tomar X gotas por dia.
Mande 30 ml, sabor menta.

 
Fórmula em Cápsulas

Vitamina D – X UI
Tomar 1 cápsula por dia
Mande 30 Cápsulas.

Referências Bibliográficas

ADAMS et al. Effect of a vitamin/mineral supplement on children and adults with autism. BMC Pediatrics, 2011, 11:111. http:www.biomedcentral.com/1471-2431/11/111.
ANWEILER et al. Higher Vitamin D intake is associated with lower risk of Alzheimer’s Disease: a 7-year follow-up. Journals of Gerontology, doi:10.1093/Gerona/gls107
ASCHERIO et al. Vitamin D and multiple sclerosis: a review. Lancet Neurol 2010; 9:599-62.
BENER et al. Vitamin D as a strong predictor of asthma in children. International Archives of allergy and Immunology, 2012; 157(2):168-175.
GOLDSTEIN et al. Pandemic Influenza A (H1N1): mandatory vitamin D supplementation? Medical Hypotheses 2010; 74:756;DOI:10.1016/j.mehy.2009.11 .006
GORHAM et al. Optimal Vitamin D status for colorectal cncer prevention: a quantitative meta analysis. American Journal of Preventive Medicine, 2007: 32(3):210-216.
MIZWICKI et al. Genomic and non-genomic signaling induced bt 11,25(OH)2-vitaminD3 promotes the recovery of amiloid-beta. Journal of Alzheimer’s Disease, Vol. 29, Tópico 1, 2012: 51-62.
SCHWALFENBERG, G. Vitamin D for Influenza. Can Fam Physician. 2015 Jun; 61(6): 507.
SMITH, M. Vitamin D may be easy, low-risk way to relieve symptoms of Crohn’s Disease. Gastroenterology and Endoscopy News, Junho 2012, vol 63:6.
Tolerable Upper Intake Levels for Vitamins and Minerals. Scientific Committee on Food. Scientific Panel on Dietetic Products, Nutrition and Allergies. European Food Safety Authority, 2006.
WISHART, I. Vitamina D: seria esta a vitamina milagrosa? Porto Alegre: CDG, 2015.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.